IGPM e outros indicadores em tendência de alta

Conforme alerta anteriormente enviado em setembro a todos o clientes a respeito da alta do índice do IGP-M, é urgente que voltemos a chamar a atenção sobre esse tema.

Confira os índices dos últimos meses para o período de 12 meses:

nov/20 24,5173%
out/20 20,9245%
set/20 17,9374%
ago/20 13,0205%

Esses são os índices de reajustes praticados pela maioria dos contratos firmados no mercado imobiliário, sendo alugueis, condomínios, associações e outros.

Os demais indicadores do Índice Geral de Preço como o IGP-DI e IGP-10 também refletem a alta, estando 24,2714% e 23,8109% respectivamente no mês de novembro.

Apesar da alta também incomum para os últimos anos, os índices nacional de preço para o consumidor apresenta uma alta menos agressiva de 4,3111% para o IPCA e 5,1979% para o INPC.

Outro índice que merece a nossa atenção é o IPP (Índice de Preço ao Produtor). Em 17,4681% de alta nos últimos 12 meses, esse indica a tendência que pode ser repassada ao consumidor final nos próximos meses.

Leia também: 23 das 24 atividades têm altas de preços no IPP de outubro, diz IBGE

É essencial que sejam observados os reajustes contratuais e busque uma negociação com os fornecedores em busca de índices que reflitam melhor a realidade do mercado.

Logicamente, apenas esses índices não darão uma análise apurada para os próximos meses, quando fatores políticos podem mudar tudo do dia para noite.

Leia também: IGP-M desacelera na 1ª prévia de dezembro, mas ainda acumula taxa de inflação de 23,52% em 12 meses

De qualquer forma, somente esses indicadores já nos garantem reforçar que o momento é de evitar grandes investimentos, focando apenas em questões emergenciais.

No mais, fiquem atentos ao noticiário e aos índices de desemprego, que podem influenciar significativamente o nível de inadimplência.


Assine a nossa newsletter e receba as nossas publicações no seu e-mail
com reportagens, cotações, oportunidades e muito mais: